• denuncias
  • peticionamento
  • mediacao
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • Informe-se
  • MPT-RJ participa de ciclo de palestras sobre Trabalho Escravo Contemporâneo
  • MPT cadastra entidades para destinação de recursos
  • MPT-RJ divulga resultado final do 2º Processo Seletivo de Estágio de 2019
  • MPT-RJ reforça a importância do combate ao racismo na sociedade
  • Acompanhe o MPT-RJ no Instagram!
  • Campanha “#NossoLugarÉLegítimo”: Vídeos e mensagens sobre racismo serão divulgadas nas redes sociais do MPT. Também será lançado banco de imagens com profissionais negros.
  • Edital convoca empregados e ex-empregados do Jornal do Brasil
  • Documentário expõe alto índice de mortes no trabalho. Clique para assistir.
  • MPT cadastra entidades para destinação de recursos

MPT-RJ participa de ciclo de palestras sobre Trabalho Escravo Contemporâneo

O evento foi realizado pela Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos em parceria com a Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro e o Ministério Público do Rio de Janeiro

O Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro (MPT-RJ) participou no dia 28, de um ciclo de palestras com o tema “Condições contemporâneas de Trabalho Escravo – Diferentes Aspectos e Considerações”, na Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, no Centro do Rio.

O evento foi realizado pela Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos por meio da Subsecretaria de Direitos Humanos, em parceria com a Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro e o Ministério Público do Rio de Janeiro.

O objetivo é a união dos atores sociais contra essa a prática de trabalho escravo, além de dar visibilidade ao tema à sociedade.

A Procuradora do Trabalho do MPT-RJ, Viviann Brito Mattos, explicou que a instituição atua no Estado reprimindo esse tipo de ação não apenas no meio rural. "De 2013 até os dias atuais, o trabalho escravo passou a ser encontrado também na zona urbana. São necessários vários aspectos de atuação para que esse mal seja combatido. É necessário que a fiscalização atue de maneira firme e haja repressão ao crime", disse a procuradora.

Durante o evento foi apresentado um vídeo com o resultado final do Projeto Escravo Nem Pensar, financiado pelo Ministério Público do Trabalho. O projeto engajou 90% dos CRAS e CREAS do RJ contra o trabalho escravo, um total de 763 profissionais da rede socioassistencial, que ajudaram a disseminar informações para mais de 2700 pessoas envolvidas nas atividades do projeto.

Assessoria de Comunicação • Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro (MPT-RJ)
(21) 3212-2121 • (21) 9 9423-7936
prt01.ascom@mpt.mp.br
prt1.mpt.mp.br | Twitter: @MPTRJOficial | Facebook: MPTRJ.Oficial  Instagram: @mpt.rj

Imprimir

  • banner pcdlegal
  • banner abnt
  • banner corrupcao
  • banner mptambiental
  • AUDIN
  • banner transparencia
  • banner radio
  • banner trabalholegal
  • Portal de Direitos Coletivos