• denuncias
  • peticionamento
  • mediacao
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
    • banner mudanca sede
    • 00
    • RESGATE A INFANCIA980x330
    • MPT cadastra entidades para destinação de recursos
    • Procuradoria Regional do Trabalho da 1ª Região inicia mudança para nova sede.
    • Confira o vídeo e conheça o projeto do MPT “Resgate a Infância”, que visa combater o trabalho infantil e conscientizar sobre a importância do cumprimento da Lei da Aprendizagem
    • Documentário expõe alto índice de mortes no trabalho. Clique para assistir.

    Greve dos Profissionais da Saúde no Município do Rio de Janeiro

    GREVE DOS PROFISSIONAIS DA SAÚDE NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO

    Após recebimento de ofício em outubro/2017 encaminhado pelo Sindicato dos Médicos do RJ, no qual noticiava a paralisação dos serviços de saúde no município, o MPT convidou as categorias profissionais envolvidas, as Organizações Sociais e o Município do RJ para participar de mediação, visando solucionar o conflito coletivo.

    Foram realizados cinco encontros entre os meses de outubro, novembro e dezembro; os profissionais representados pelos sindicatos e associações noticiaram a mora salarial, ausência de insumos essenciais para o atendimento da população, bem como a necessidade de manter um canal de diálogo com o poder público e as OS. Na busca de evitar o colapso do sistema de saúde pública municipal. O MPT convocou também a secretaria municipal de fazenda e a secretaria municipal de saúde para esclarecer a situação descrita pelos médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, agentes comunitários, cirurgiões dentistas dentre outros profissionais contratados pelas OS que fazem a gestão de clínicas de família, postos e hospitais municipais e solicitou que envidassem esforços para iniciar o diálogo e adotar providências urgentes para resolver o atraso salarial e providenciar a compra de medicamentos e demais insumos necessários ao atendimento da população assistida, o que resultou positivo, pois foram remanejados valores para viabilizar o pagamento da folha salarial de outubro/2017. Simultaneamente, o município suscitou dissídio de greve, e na audiência de conciliação ocorrida no TRT em 28/11, solicitou o MPT que as Organizações Sociais fossem chamadas a ingressar o polo ativo daquela demanda, pois são as empregadoras, o que restou deferido pela Presidência daquela Seção Especializada. Insistiu o Parquet com a realocação de recursos para quitação da folha salarial de novembro/2017 e do 13º salário, e na audiência do dia 18/12/2017, ante o envio do crédito pelo município às OS, permitindo a regularização salarial, restando apenas parte do 13º salário da OS Viva Rio, sugeriu o MPT juntamente com a Presidência da SEDIC – Seção Especializada em Dissídios Coletivos do TRT, a suspensão da greve, para que as negociações dos demais itens da pauta possam avançar, comprometendo-se as partes naquela assentada em reunir-se para tratar das outras reivindicações, assim, foi adiada a audiência para fevereiro/2018, quando as partes poderão noticiar o resultado das tratativas que farão até lá. Percebemos que o diálogo avançou e alguns itens da pauta dos profissionais foram atendidos, mas prosseguiremos acompanhando o desfecho do processo em questão.

    Imprimir

    • banner pcdlegal
    • banner abnt
    • banner corrupcao
    • banner mptambiental
    • AUDIN
    • banner transparencia
    • banner radio
    • banner trabalholegal
    • Portal de Direitos Coletivos